Loading...

domingo, 7 de novembro de 2010

Pensei imensas vezes em ti, tantas que não sei contar.
Parava no tempo só porque me dava algum conforto, ter, todas aquelas memórias de todos aqueles pormenores. Conduzia-me até ao centro da minha alma, relaxava todos os músculos do meu corpo e só me apetecia chorar, de tanta saudade.
Todos os meus dias, foram teus também. Estavas sempre, aqui, comigo.

Agora lembro-me, que eu sabia muito antes, que te tinha de deixar.
Sabia que a minha vida seguia a mais de 200km/h, sem ter força para não me deixar envolver...
Apostei, e perdi.
Recomecei assim.